PCP insiste num regime especial para os ex-trabalhadores da COFACO no Pico

0 / 427

O PCP apresentou na Assembleia da República uma Proposta de Aditamento ao Orçamento de Estado para 2020 sobre o apoio social aos ex-trabalhadores da COFACO na ilha do Pico, alvo de um despedimento coletivo (300 postos de trabalho diretos e indiretos), para a instituição de um regime especial e transitório de facilitação do acesso, majoração de valor e prolongamento da duração de apoios sociais aos trabalhadores que se encontrem em situação de desemprego, dando cumprimento à Resolução nº 242/2018 da Assembleia da Republica.

De acordo com os comunistas, “são medidas de importância estratégica para minimizar as consequências provocadas por este despedimento coletivo, sendo fundamental minorar as dificuldades da população picoense, reconhecendo a especificidade e excecionalidade da sua situação”.

Segundo o PCP, “esta intervenção é tanto mais urgente, uma vez que o despedimento coletivo na COFACO no Pico significou uma perda de 4,3% na população ativa da ilha, e de mais de 8% no concelho da Madalena, sendo dados muito significativos numa ilha com 14 mil habitantes.

16.01.2020


Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *