PS rejeita ligação marítima diária no Grupo Central

0 / 173

A maioria socialista no parlamento açoriano chumbou um projeto de resolução apresentado pelo PSD que defendia ligações marítimas diárias da Atlânticoline a todas as ilhas do Grupo Central e o restabelecimento da ligação entre a Calheta de São Jorge e o Porto das Pipas, na ilha Terceira.

Na prática, defendiam os social democratas, pretendia-se que fosse reposta uma ligação marítima direta entre os portos da Calheta de São Jorge e de Angra do Heroísmo (Porto das Pipas), em embarcação adequada para o efeito, enquanto vigorar o período de suspensão da Linha Lilás, sem qualquer prejuízo para as ligações já previstas para as ilhas do Triângulo (São Jorge, Pico e Faial).

O PS considerou a proposta “inviável, irresponsável e incoerente”, enquanto que da parte do governo, Ana Cunha, secretária Regional dos Transportes, justificou a impossibilidade de se dar outra resposta, nesta altura, ao transporte marítimo de passageiros.

“Não é possível assegurar uma ligação diária entre todas as ilhas do Grupo Central com a Linha Amarela porque há necessidade de atender, por toda a Região, a um conjunto vasto de festividades dispersas geograficamente – tal qual as nossas ilhas – e em datas até sobrepostas, há necessidade de assegurar, pelo menos, seis viagens à ilha das Flores, cuja longa distância inviabiliza que o navio retorne ao Grupo Central, e porque há ainda o número de horas de navegação limitada por cada tripulante, que está fixado em cerca de 14 horas, se contarmos com horas extraordinárias”, afirmou Ana Cunha.

20.09.2018


Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *