Miguel Costa não avança com queixa-crime

0 / 219

O deputado socialista Miguel Costa não vai avançar judicialmente contra os deputados que, em julho último, o acusaram de tráfico e influências e abuso de poder no caso da exoneração do ex-Conselho de Administração da Unidade de Saúde de Ilha do Pico (USIP).

Segundo a Antena 1 Açores, Miguel Costa, presidente da Comissão de Economia do parlamento açoriano, manifestou a intenção de avançar, na altura, com uma queixa-crime, mas recuou face ao entendimento alcançado entre os diversos partidos políticos, que, entretanto, tinham abandonado os trabalhos da referida comissão que chegou, inclusive, a reunir um julho apenas com os deputados socialistas.

De acordo com uma nota informativa da presidência da Assembleia Legislativa da Região Autónoma dos Açores, a Comissão de Economia retomou o seu funcionamento normal, frisando que “os líderes dos grupos parlamentares do PS, PSD, CDS-PP e BE afirmaram o seu entendimento de que, mesmo nos casos de divergências políticas ou parlamentares insanáveis, o respeito e a dignificação das instituições devem sobrepor-se a razões de natureza pessoal, política ou partidária”.

Contatado pela LUSA, Miguel Costa disse que “o bom senso dos partidos que chegaram a este compromisso impõe da minha parte, também, uma postura de bom senso”.

Apenas Paulo Estêvão, deputado do PPM, não acompanhou a posição das restantes bancadas parlamentares, por considerar que Miguel Costa não reúne as condições políticas e institucionais para presidir à comissão.

05.09.2017

 


Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *