USI Pico: PS não pactua com “falta de rigor democrático”

0 / 986

No debate de urgência sobre o funcionamento da Unidade de Saúde de Ilha do Pico (USIP) e as ingerências político-partidárias na sua gestão, no parlamento açoriano, o PS, pela voz do seu líder parlamentar, disse que o PS “não pactua com falta de rigor democrático e incompetência na gestão pública”, numa alusão à exoneração do anterior Conselho de Administração da USIP.

Para André Bradford, perante o facto da anterior presidente da USIP ter aumentado em mais dois mil euros o seu salário mensal (passando para mais de sete mil euros/mês) e tenho recebido retroativos em mais de 80 mil euros, a decisão do governo tornou-se “numa necessidade, numa obrigação e num imperativo”. “Houve falta de ética e rigor, abuso na gestão e o Governo Regional pauta-se pelo rigor e pela intransigência mas, pelos vistos, não era isso que o PSD faria se estivesse no Governo”, sustentou Bradford, realçando que não houve, em todo este processo, qualquer atitude político-partidária.

“A oposição transformou-se num guichet de ressentimentos e só quer enredos”, referiu André Bradford, estranhando que as “alegadas ingerências e influências” de que o PS é acusado só tenho vindo a público por parte do anterior Conselho de Administração após este ter tido conhecimento de que iria ser exonerado.

11.07.2017

 


Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *