O primeiro espumante natural de Portugal

0 / 996

Pela mão da Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico foi lançado recentemente um novo produto no mercado vitivinícola portugês, o PetNat, um espumante natural. PetNat é diminuitivo de Pettilant Naturel e difere dos espumantes clássicos não só pela sua produção através do método ancestral mas também por conter leveduras indígenas e sem a adição de qualquer componente químico ou enológico, o que o torna num produto único no mercado nacional. “É um vinho bastante simples, com um método ancestral em que a primeira fermentação é interrompida e fica pronto para ser consumido. O seu teor alcoólico anda à volta dos onze graus e cada garrafa acaba por ter uma personalidade muito própria”, salientou a enóloga Maria Álvares.

Parte importante em todo este processo foi o alemão Thomas Grudman. É enólogo e depois de trabalhar em vários países, trouxe a ideia para o Pico. “Este tipo de vinhos é muito famoso na França, na Áustria ou na Alemanha, por isso quis trazer a ideia para aqui e este é o primeiro Pettilant Naturel dos Açores, uma região que tem uma enorme potencialidade para este tipo de vinhos”, acrescentou Thomas Grudman.

Para a Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico, o lançamento destes novos produtos representa um passo em frente. “Estamos a prosseguir com o intuito de criar coisas novas e melhorar as antigas, no sentido de obter, obviamente, melhores rendimentos e conquistar novos mercados”, realçou Ernesto Ferreira, presidente da Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico.

Em 2015, a Cooperativa Vitivinícola da Ilha do Pico produziu apenas cerca de 600 litros de PetNat, branco e rosé, cuja distribuição foi feita exclusivamente junto da restauração.


Related Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *